Politica

Corrente de opinião do CDS diz que Melo lhes "declarou guerra"

TEM Esperança em Movimento diz que Melo foi conivente com a criação de Tendências em 2007 e 2018.


Na sequência do anúncio de candidatura ao CDS de Nuno Melo, a TEM Esperança em Movimento – única corrente de opinião formalizada no partido – afirma que o eurodeputado lhes “declarou guerra”.

Num comunicado a que o i teve acesso, a TEM nota ter registado que “o candidato se propõe acabar com as correntes de opinião institucionalizadas do CDS-PP, cuja criação considera (agora) ter sido um erro”.

Na nota, a TEM recorda que as correntes de opinião “foram pensadas, maturadas, definidas debatidas e aprovadas estatutariamente e finalmente regulamentadas em 2007, durante a Presidência do Dr. Paulo Portas”, sendo “finalmente inauguradas” em 2018 “durante a Presidência da Dra. Assunção Cristas e vice-presidência do Dr. Nuno Melo”. Considerando que a TEM é a “a única corrente de opinião formalmente constituída no partido”,  esta crê, “obviamente”, ser quem Nuno Melo “visa diretamente” quando diz que as correntes são geradoras de “conflitos” – a razão pela qual quer acabar com elas.

“Registamos que o candidato à Presidência do CDS-PP não propõe realizar uma alteração estatutária que permita melhorar o funcionamento orgânico do Partido, que permita modernizar e tornar mais expeditos os seus processos internos, que permita assegurar a transparência, a democracia e a justiça disciplinar, que permita ao Partido assegurar a implantação e escrutinar devidamente o funcionamento da rede de estruturas concelhias e distritais, grosseiramente descurada nas últimas décadas” – pode ler-se ainda na nota.

“Para quem propõe candidatar-se à Presidência do CDS Partido Popular, sob o lema ‘Tempo de Construir’, num momento em que ‘o seu Partido de sempre’ recupera paulatinamente da ruína financeira e política a que foi conduzido, também por este, consideramos que falhou nas prioridades, falhou no alvo e falhou despudoradamente também na escolha do local para apresentação da sua candidatura” – concluem perentoriamente.