Politica

Ventura: "Chicão mostrou-se um menino mal preparado para liderar um partido"

André Ventura não gostou da calendarização do Congresso Nacional do CDS-PP, e acusou o partido, Francisco Rodrigues dos Santos e Nuno Melo de copiar o Chega. Pelo meio, houve ainda uma farpa a Rui Rio.


O CDS-PP vai realizar o seu Congresso Nacional a 27 e 28 de novembro, na mesma altura em que o Chega vai organizar o seu evento máximo a nível nacional. A coincidência de datas desagradou André Ventura, líder do Chega, que não poupou nas críticas a Francisco Rodrigues dos Santos, líder do CDS-PP, bem como ao eurodeputado Nuno Melo, candidato à liderança do partido centrista, que acusou de querer "ser um André Ventura dois, mas será sempre uma cópia rasca". "O Nuno Melo tem como único objetivo da sua liderança tentar conter o crescimento do Chega. Nada mais. É uma espécie de velho do Restelo a gritar que ninguém já ouve. É impossível parar o crescimento do Chega", continuou o dirigente do partido, em declarações ao i.

André Ventura afirmou acreditar que "este Conselho Nacional do CDS mostra bem em que o partido se tornou: o único objetivo é ofuscar, diminuir ou atacar o Chega, sem qualquer complacência e com objetivos puramente eleitoralistas", antes de distribuir também críticas a Francisco Rodrigues dos Santos. "O 'Chicão' e a direção nacional do CDS mostraram um enorme desrespeito institucional pelo Chega. Não faz sentido nenhum ter os dois congressos na mesma altura", acusou Ventura, antes de confessar acreditar que o líder centrista se "mostrou um menino mal preparado para liderar um partido". "Quando viu que perdeu o rumo, tentou fazer do CDS uma cópia do Chega, imitando o discurso e o estilo. Nada mais ridículo. Figuras ridículas atrás de figuras ridículas", atacou o líder do Chega.

Numa sequência de críticas e ataques ao CDS-PP pela calendarização do seu Congresso Nacional, André Ventura findou as suas declarações com uma certeza sobre o assunto, conseguindo ainda envolver Rui Rio, líder do PSD, na polémica: "O Chega vai resistir a estes ataques vis e a estas tentativas de imitação reles. Aliás, estamos convencidos de que é tudo estratégia de Rui Rio, que não tem sequer pudor em utilizar o CDS para tentar anular o chega."

Recorde-se que o Chega vai eleger o seu presidente no dia 6 de novembro, cargo para o qual André Ventura é recandidato, e o Congresso Nacional do partido decorre entre os dias 26 e 28 de novembro, ao passo que o Congresso do CDS-PP decorrerá a 27 e 28 do mesmo mês. Na corrida eleitoral interna do CDS-PP estão Francisco Rodrigues dos Santos, como recandidato, e Nuno Melo.