Economia

OE 2022. Banca vai continuar a pagar taxa de solidariedade

O Estado vai receber perto de 500 milhões de euros em dividendos do Banco de Portugal, da Caixa Geral de Depósitos e do Banco Português de Fomento.


O Governo vai manter o pagamento do adicional de solidariedade sobre o setor bancário no próximo ano.

 "Mantém-se em vigor em 2022 o adicional de solidariedade sobre o setor bancário", refere a proposta de Orçamento de Estado para o próximo ano.

Recorde-se que, já no ano passado, o Executivo tinha referido que a nova taxa de solidariedade criada para o setor bancário tinha como objetivo "aproximar a carga fiscal suportada pelo setor financeiro à que onera os demais setores".

Dividendos de 500 milhões

O Estado vai receber perto de 500 milhões de euros em dividendos do Banco de Portugal, da Caixa Geral de Depósitos e do Banco Português de Fomento, de acordo com a proposta de Orçamento do Estado para 2022 que chegou esta segunda-feira ao Parlamento.

Feitas as contas, 295 milhões serão recebidos do Banco de Portugal e 200 milhões da Caixa Geral de Depósitos, enquanto 2,6 milhões de euros serão provenientes do Banco Português de Fomento.