Internacional

"Capitão Kirk" no Espaço. Mais um marco para a corrida espacial

William Shatner, ator da série Star Trek, tornou-se aos 90 anos o homem mais velho a viajar para lá do limite da atmosfera. 


Entre garrafas de champanhe, fotografias e aplausos, William Shatner lá foi tentando verbalizar o que sentiu na viagem “esmagadora” que, mais de 50 anos após se tornar famoso no papel de capitão Kirk em Star Trek, o levou ontem ao Espaço a sério. E com clara dificuldade em formular à primeira, falou do contraste entre ver “lá” em baixo o azul, “o conforto” da Terra, e lá em cima, onde se chega num ápice, só preto – e o que haverá para lá do preto, interrogava-se. “É uma experiência que toda a gente devia ter”, disse por fim no meio do deserto texano onde pousaram, agradecendo a Jeff Bezos, que lhe proporcionou a viagem, a “oportunidade de uma vida”. 

Passava pouco das 16h desta quarta-feira (hora em Portugal) quando se deu o touchdown e a cápsula do foguetão comercial da Blue Origin, amparada por paraquedas, devolveu sãos e salvos a terra os quatro novos “astronautas” do capítulo comercial da corrida ao Espaço, que tem sido disputado por Jeff Bezos, Elon Musk (Space X) e Richard Branson (Virgin Galactic). Desta vez, Bezos pode erguer o feito de ter levado ao Espaço o ator e figura de culto da ficção científica, que aos 90 anos passou a ser o homem mais velho a ter chegado ao Espaço. Chegou e rapidamente voltou, numa viagem que durou pouco mais de 10 minutos, atingindo os 107 quilómetros de altitude, para lá da linha de Karman, limite entre a atmosfera terrestre e o Espaço. Para a Blue Origin, foi também o segundo voo com passageiros com sucesso, apesar de alguns atrasos da descolagem. O primeiro voo tripulado do foguetão New Shepard desenvolvido pela empresa do milionário norte-americano tinha sido em julho e na altura também já tinha feito história ao levar à fronteira do Espaço, além do próprio Jeff Bezos e do seu irmão mais novo, um estudante de Física de 18 anos e Mary Wally Funk, que com 82 anos se tornou a mulher mais velha a ir ao Espaço. No final dos anos 50, tinha feito parte de uma turma feminina de astronautas da NASA, mas nunca tinha tido a oportunidade de passar da teoria à prática. Nenhuma das empresas anunciou a quanto pretende vender estes passeios – têm sido noticiados valores acima das duas centenas de milhares de dólares. No site da Blue Origin, qualquer pessoa pode inscrever-se para reservar um lugar. A empresa tem previsto um terceiro voo para este ano e “muitos mais” em 2022.