À esquerda e à direita

Roubo à vista de todos

Confesso que fico estupefacto com a ‘lata’ deste Governo. Em nome de uma transição energética e da redução de combustíveis fósseis, o Executivo de António Costa tinha colocado em todas as bombas de gasolina do país slot machines que só davam prémios ao Governo. Todos os outros só perdem


Não sou grande frequentador de redes sociais mas dizem-me que nas mesmas a contestação aos aumentos dos combustíveis se está a tornar viral, uma palavra tão querida dos amantes das referidas redes. Também achei curioso receber uma mensagem de um amigo que costuma ter uma visão distanciada das polémicas e que as únicas redes que frequenta são as dos pescadores, que me dizia que este aumento da gasolina e do gasóleo pode estar para António Costa como o bloqueio da Ponte esteve para Cavaco Silva.

Certo é que ontem à tarde o secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, apareceu, de uma forma insólita, a dizer que «o Governo determinou hoje a redução extraordinária e temporária das taxas unitárias de Imposto sobre os Produtos Petrolíferos e Energéticos (ISP) aplicáveis à gasolina e ao gasóleo. Face ao contexto extraordinário do preço dos combustíveis, verificou-se um crescimento na receita fiscal de IVA associado ao aumento destes preços, num montante anual de 60 milhões de euros. O que agora se devolve integralmente terá reflexos nas respetivas taxas unitárias de ISP. Assim, este valor é devolvido aos consumidores por via de uma redução temporária, sujeita a monitorização da evolução dos preços dos combustíveis, da taxa de ISP aplicável à gasolina e ao gasóleo, no valor unitário de 2 cêntimos por litro e 1 cêntimo por litro, respetivamente».

Esta decisão amorosa termina ainda com mais uma novidade: «Procedeu-se a um arredondamento do valor da redução da taxa do gasóleo (de 0,6 cêntimos por litro para 1 cêntimo por litro), o qual aumenta a devolução aos consumidores para 90 milhões de euros ao invés dos 60 milhões de receita adicional de IVA».

Confesso que fico estupefacto com a ‘lata’ deste Governo. Em nome de uma transição energética e da redução de combustíveis fósseis, o Executivo de António Costa tinha colocado em todas as bombas de gasolina do país slot machines que só davam prémios ao Governo. Todos os outros só perdem. Como a escandaleira começou a ser tão grande, mandaram um secretário de Estado dizer que o Governo ia deixar de roubar de uma forma tão descarada e que até iam devolver o que ganharam a mais.

É uma vergonha a forma como o Executivo quer ‘sacar’ dinheiro sem ser através do IRS, para que os trabalhadores não deem imediatamente pelo desfalque na carteira. Curiosamente, o Governo aposta muito nas estradas, seja através dos combustíveis, seja nas multas previstas. Tudo serve para depenar o povo e isso pode terminar um dia, quando a rapaziada das redes sociais descobrir que a vida se faz nas ruas e não atrás de ecrãs de computadores ou de telemóveis.

Apesar do povo ser manso - a propósito, a proibição de menores de 16 anos assistirem a touradas é inacreditável, pois podem ver tudo nos telemóveis, menos corridas de touros ao vivo - acho que o Governo não se irá livrar de uma enorme contestação nas ruas. O aumento dos combustíveis afeta a sociedade de uma ponta à outra e é natural que tudo fique mais caro. Além dos camionistas, agricultores, empresários de pedreiras, etc, que vão ficar com menos dinheiro para investiram e viverem o Governo ainda terá de lidar com as greves dos profissionais de saúde e calculo que a contestação não fique por aqui. Os vendedores de sonhos às vezes são descobertos...

 

P. S. A semana passada um amigo contou-me que no fim de semana à noite o preço dos Ubers estava o dobro dos táxis e que alguns demoravam uma eternidade, acabando por ter desistido das corridas e ter sido obrigado a pagar dois euros e meio por cada desistência. Estaremos perante um regresso aos táxis tradicionais? 

vitor.rainho@sol.pt