Internacional

Alegado testa de ferro de Maduro extraditado para os EUA

Alex Saab foi detido em Cabo Verde, quando viajava entre o Irão e a Venezuela. Washington agradeceu a cooperação, Caracas denunciou a detenção de um diplomata.  


Alex Saab, um cidadão colombiano próximo do Presidente Nicolás Maduro, foi extraditado para os Estados Unidos, após ser detido em Cabo Verde, quando viajava entre o Irão e a Venezuela, a pedido das autoridades americanas. Saab, acusado de ser o testa de ferro de Maduro nos seus negócios nos EUA, deverá ser ouvido por um juíz de Miami já esta segunda-feira. 

"O Departamento de Justiça dos EUA expressa a sua gratidão ao Governo de Cabo Verde pela sua assistência e perseverança neste caso complexo, e a sua admiração pelo profissionalismo do sistema judicial cabo-verdiano", declarou a porta-voz Nicole Navas, citada pela DW. 

Contudo, o caso causou polémica, dado que Saab viajava na capacidade de diplomata, tendo o Governo venezuelano qualificado a sua detenção como um "sequestro". E acusando as autoridades de Cabo Verde, "que o torturaram e mantiveram preso arbitrariamente durante 491 dias, sem um mandado de captura nem o devido processo, em violação das leis de Cabo Verde e da Convenção de Viena", num comunicado citado pela Lusa.