Sociedade

Epidemia com tendência crescente ao fim de 2 meses

Aumento de diagnósticos verifica-se sobretudo na região Centro, Lisboa e Alentejo.


A epidemia de covid-19 está de novo com tendência crescente no país. Como o Nascer do SOL já tinha avançado, a inversão deu-se no final da segunda semana de outubro e foi ontem confirmada com os dados do Instituto Ricardo Jorge (INSA) revelados pela DGS, que reportam ainda a meio da semana passada, sendo que na última semana os casos voltaram a subir. 

O RT estava abaixo de 1 desde o final de julho. O aumento de diagnósticos verifica-se sobretudo na região Centro, Lisboa e Alentejo.

Além da tendência crescente de covid-19, o INSA confirmou também na semana que acabou a 10 de outubro o primeiro caso de gripe, o que indicia o arranque da época gripal para já com atividade “esporádica”. No ano passado os casos de gripe foram residuais e não foi detetada gripe na rede sentinela nos cuidados primários, o que foi agora o caso deste primeiro teste positivo para um vírus da gripe do tipo B. Nos hospitais, têm estado a aumentar as idas às urgências por infeção respiratória. 

Em relação à covid-19, o número de doentes hospitalizados em enfermaria e UCI permanece abaixo das linhas vermelhas.