Cultura

Organização de saúde mental rejeita doação de Jamie Lynn Spears

A atriz tem sido criticada por não ter manifestado apoio ao fim da tutela da irmã, Britney Spears. 

 


Quando Jamie Lynn anunciou o seu livro, “Things I Should Have Said”, nas suas redes sociais, na semana passada, revelou que o dinheiro resultante seria doado à organização “This Is My Brave”, que incentiva conversas abertas e partilha de histórias sobre as lutas da saúde mental com o objetivo de acabar com o estigma que as cerca. 

"Eu sei que ainda tenho muito para  aprender a fazer, mas acho que terminar este livro deu-me o final deste capítulo que são os meus 30 anos de vida. Espero que ajude qualquer pessoa que se esqueceu do seu valor, perdeu a sua voz, ou está no processo de tentar  quebrar um ciclo doentio à sua vida ", escreveu Spears. "É por isso que estou muito feliz em anunciar que uma parte da receita do meu livro será dada à @thisismybrave, porque sei como pode ser assustador partilhar  lutas pessoais, especialmente se não sentirmos que temos o apoio ou espaço seguro para fazê-lo. Eles estão a fazer um trabalho incrível para apoiar e encorajar as pessoas enquanto corajosamente compartilham as suas experiências", acrescentou. 

Contudo, isso não agradou a alguns defensores da sua irmã mais velha, Britney Spears, que não acreditam que Jamie Spears tenha apoiado o suficiente a cantora durante a sua tutela.

Depois de ter visto as suas redes sociais inundadas de comentários depreciativos que iam contra a doação, a própria organização acabou por decidir recusá-la. 

Uma fonte próxima da atriz revelou à revista People que Jamie Lynn “ficou magoada com a decisão da organização de recusar qualquer doação dada pela atriz”. Num post partilhado no Instagram esta segunda-feira, “This Is My Brave” escreveu que vai “entrar em ação" em resposta ao clamor público sobre a doação.

"A This Is My Brave'' foi recentemente recomendada para ser uma organização beneficiária dos rendimentos do próximo livro de Jamie Lynn Spears. Decidimos recusar a oferta dos rendimentos das vendas do livro", escreveu a organização. "Sentimos profundamente por qualquer um que ofendemos".

A fonte disse ainda que o incidente foi "muito perturbador" para Lynn, que “há muito tempo é associada apenas como a irmã de Britney, tanto na sua carreira como na sua vida pessoal”. Além disso, a pessoa próxima à atriz adiantou que Lynn sofreu abusos na vida e que as pessoas não compreendem isso. “A vida de Jamie Lynn só é falada em relação à sua família, embora ela também tenha lidado com problemas de saúde mental”, sublinhou. 

Jamie Lynn promete que se vai abrir sobre os seus próprios problemas de saúde mental no seu livro, para que a sua verdade seja partilhada se uma forma correta. 

"Passei a minha vida toda a acreditar que tinha de fingir ser perfeita, mesmo quando não era! Agora, pela primeira vez, vou abrir-me em relação à minha saúde mental, pois este processo desafiou.me a ter de ser dolorosamente honesta comigo mesma, enfrentando um monte de coisas difíceis que eu normalmente teria apenas encoberto", escreveu a cantora no Instagram, no início deste mês.