Internacional

Assassino de deputado britânico leal ao Daesh

No primeiro dia do julgamento de Ali Harbi Ali, a acusação descreveu-o como estando a planear o crime há anos, considerando-se a si mesmo um seguidor do Estado Islâmico. 


Ali Harbi Ali, de 25 anos, que esfaqueou 17 vezes o deputado conservador David Amess, descreve-se a si mesmo como militante do Estado Islâmico, declarou o procurador James Cable, no início do julgamento de Ali, esta quinta-feira.

Há anos que este cidadão britânico, filho de um ex-conselheiro de relações públicas de um antigo primeiro-ministro da Somália, planeava assassinar um deputado britânico, acrescentou o procurador, citado pela Reuters. 

A morte de Amess, um pai de cinco filhos com 69 anos, abalou a política britânica, criando apelos para que os deputados recebam maior proteção quando visitam os seus círculos eleitorais. "O nível de ameaça que enfrentam os membros desta casa agora é considerado como sendo substancial", declarou a ministra do Interior, Priti Patel, esta quarta-feira, perante o Parlamento britânico.