Internacional

Detido suspeito de estar envolvido em atentado terrorista num concerto de Ariana Grande

Morreram 22 pessoas, quando Salman Abedi, britânico de origem líbia, fez explodir uma bomba num concerto de Ariana Grande, a 22 de maio de 2017.


Um homem de 24 anos foi, esta sexta-feira, detido por suspeitas de envolvimento na preparação de atos de terrorismo. Segundo avança a estação britânica BBC, o suspeito foi detido no aeroporto de Manchester, quando regressava ao Reino Unido, e está sob custódia para interrogatório.

“Hoje, um homem de 24 anos foi detido no aeroporto, por detetives responsáveis pela investigação do ataque no Manchester Arena, sob suspeita de atos de terrorismo”, revelou, no Twitter, a polícia de Manchester.

Citado pela BBC, o investigador Simon Barraclough afirmou que as autoridades continuam empenhadas em obter “respostas” sobre o que aconteceu a 22 de maio de 2017, num concerto de Ariana Grande.

"Já se passaram mais de quatro anos desde que tamanha atrocidade aconteceu, mas continuamos inabaláveis no compromisso de seguir todas as linhas de investigação para que possamos dar as respostas a todos os que foram afetados pelos eventos na arena. Eles merecem", afirmou.

Recorde-se que 22 pessoas, incluindo vários menores, morreram e dezenas ficaram feridas durante uma explosão no Manchester Arena, onde decorria um concerto de Ariana Grande. O bombista, identificado como Salman Abedi, de 22 anos, era filho de um casal da Líbia que emigrou para o Reino Unido para fugir ao regime de Muammar Khadafi.

O ataque foi mais tarde reinvindicado pelo Estado Islâmico.