Sociedade

Ministro da Saúde brasileiro acusado de crimes no âmbito da pandemia é orador convidado da FMUL

A Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL) justifica o convite a Marcelo Queiroga como sendo de âmbito académico “a um médico cardiologista, ministro da Saúde de um país amigo”.


O ministro da Saúde do Brasil, Marcelo Queiroga, foi convidado para uma conferência na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, onde irá abordar a pandemia de covid-19 no Brasil. Anúncio surge dias depois de o Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) o acusar de crimes relacionados com a gestão da pandemia.

A Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL) justifica o convite a Marcelo Queiroga como sendo de âmbito académico “a um médico cardiologista, ministro da Saúde de um país amigo”.

"Vem visitar a nossa Faculdade, pelo que foi convidado, como académico, a proferir uma conferência, tendo escolhido o tema que entendeu. A Universidade será sempre um espaço aberto, sem tabus ou preconceitos", lê-se num comunicado publicado no site da faculdade.

Recorde-se que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Brasil acusou o Presidente Jair Bolsonaro, vários ministros, incluindo Marcelo Queiroga, e ex-ministros, de crimes relacionados com a gestão da pandemia de covid-19 no país.

A CPI pede que Marcelo Queiroga seja indiciado pelo crime de crime de epidemia com resultado em morte e prevaricação.