Sociedade

Pivot da RTP África diz que Portugal é "estruturalmente racista". Entrevistada discorda.

Ossanda Liber foi candidata à Câmara Municipal de Lisboa nas últimas eleições autárquicas.


As palavras de David Dias, pivot do Canal RTP África, estão a ecoar pelas redes sociais, e não pelos melhores motivos. Numa entrevista realizada na passada quinta-feira no programa Conversas ao Sul à ex-candidata à Câmara Municipal de Lisboa, Ossanda Liber, o entrevistador refere-se a Portugal como um país "estruturalmente racista", algo com que a franco-angolana que vive há 17 anos em Portugal não concordou.

"Tem uma vivência muito particular de vivência cá, enquanto mulher africana a viver em Portugal, um país que estruturalmente é racista. Acha que essa experiência pode...", frase que não chegou a ser acabada, uma vez que a ex-candidata pelo movimento Somos Todos Lisboa interrompeu o pivot. "Ah bom, [Portugal] é racista?", questionou Ossanda.

"Eu penso que estruturalmente sim", respondeu David Dias, que foi de seguida questionado pela angolana: "Mas você acha?", respondendo que não tinha "dúvidas disso".

Nesta altura, Ossanda explicou a sua opinião: "Olhe que eu não acho. Acho que há pessoas racistas, outras que são desligadas, que não aceitam a evolução, a hsitória. Há pessoas que não gostam de pessoas mais gordas, pessoas mais baixas. Há discriminação e intolerância em tudo."

A entrevistada colocou na sua rede social Twitter, um excerto da reportagem, dizendo que tem sempre "a resposta na ponta da língua".