Economia

Novo Banco arranca esta semana com nova imagem

O processo de aplicação da nova imagem na rede física será progressivo: 50 balcões até ao final desta semana e cerca de 100 até ao final do ano. 


Nova vida, nova imagem. A instituição financeira liderada por António Ramalho vai levar a cabo um processo de mudança de imagem, «em que as palavras ‘Novo’ e ‘Banco’ se juntam, transformando um adjetivo comum num substantivo – novobanco –, tornando único o que antes parecia dividido e passando a escrever o nome em minúsculo, porque valoriza mais a relação com as pessoas do que os estatutos». Também a nova identidade assume também uma nova cor. «Ao verde juntou-se o azul do mar, integrando na sua representação cromática a nossa portugalidade».

De acordo com o banco, «este processo de mudança de imagem, e de virar de página, surge após a conclusão de um processo de transição e restruturação do banco que decorreu nos últimos 7 anos, tendo agora iniciado um trajeto de crescimento e rentabilidade sustentável, que já foi bem visível nos resultados positivos de 137 milhões de euros registados no primeiro semestre deste ano», acrescentando que «este é o caminho que queremos continuar a traçar, um caminho de rentabilidade e de futuro. Esta nova imagem marca o momento em que o novobanco redireciona-se para o futuro, com determinação e empenho de todos para implementar o plano estratégico, Fazer Futuro, que aponta o caminho, objetivos e ambições para a triénio 2022/2024».

A nova imagem estará presente em todos os canais de comunicação do banco, desde os canais digitais, ATM, POS e cartões, assim como na rede de balcões. O processo de aplicação da nova imagem na rede física será progressivo, estando previstos 50 balcões até ao final desta semana, cerca de 100 até ao final do ano, com a restante substituição a acontecer ao longo de 2022.

O banco chama ainda a atenção para o facto de este processo ter sido novo e pioneiro a nível internacional. «Foi o processo colaborativo de criação da identidade visual da marca, que passou pelo desenvolvimento de uma app na qual os colaboradores do banco gravaram a sua voz. A onda de voz individual gerada transformou-se através de um modelo matemático e digital, numa onda voz coletiva que representa a voz dos que diariamente são a componente mais importante da relação do banco com os seus clientes».

O novobanco desenvolveu ainda uma nova assinatura de marca, ‘Juntos fazemos o futuro’ – que tem como objetivo evidenciar e reforçar «a ambição e o envolvimento dos vários stakeholders, especialmente clientes e colaboradores, neste processo de reconstrução do banco».

Ao mesmo tempo, a expressão visual da marca foi consolidada com uma nova identidade sonora, e soundlogo, criada especialmente por um compositor português de uma nova geração – Moulinex, - «conhecido pela associação de tecnologia e inovação ao seu trabalho criativo - que aceitou o desafio de compor o ambiente resultante das ondas de voz dos colaboradores do banco».

Uma inovação que, de acordo com o banco liderado por António Ramalho representa «um conceito que sublinha a união, o espírito colaborativo e o trabalho conjunto para o bem comum e do qual muito nos orgulhamos», defende António Ramalho sobre o processo de rebranding agora concluído. De acordo com o CEO do novobanco, «esta é uma forma inovadora de salientarmos o amanhã que queremos construir, não apenas dentro do banco, mas também, e sobretudo, para os nossos clientes, para as pessoas, empresas, e para a economia do país».

O processo colaborativo de criação da nova imagem do Banco foi apoiado pela agência de publicidade BBDO, em parceria com a agência de branding Brand Practice, e com a empresa tecnológica, Innovation Makers. Foi esta equipa que garantiu a primeira marca portuguesa criada pelos colaboradores de uma empresa. Já a campanha de publicidade arranca este sábado.