Internacional

Primeiro-ministro do Sudão detido. Governo fala em "golpe de Estado"

Os militares tomaram as instalações da emissora estatal.


O primeiro-ministro sudanês, Abdallah Hamdok, foi detido após ter recusado a apoiar “um golpe de Estado”, indicou, esta segunda-feira, o Ministério da Informação do país.

O governo do Sudão revela ainda que os militares tomaram as instalações da rádio e da televisão do Estado em Omdurman. “Os funcionários foram retidos”, afirma.

A detenção do primeiro-ministro surge após semanas de tensão entre as autoridades de transição civil e militar. Manifestantes centraram-se na capital Cartum para protestar contra a vaga de prisões e o serviço de internet foi cortado em todo o país.

Os Estados Unidos da América revelaram “profunda inquietação” sobre a detenção de dirigentes civis e que os anúncios sobre a tomada do poder pelos militares "vão contra a declaração constitucional (que determinou a transição do país" e as "aspirações democráticas do povo do Sudão", disse o emissário norte-americano para o Corno de África, Jeffrey Feltman.

Os comentários estão desactivados.