Cultura

China pretende castigar pais de crianças mal-educadas

Os pais podem ser obrigados a frequentar programas de orientação de educação familiar.

 


Segundo a Agência Reuters, o regime chinês está a analisar um projeto de lei que prevê que os pais possam “ser punidos caso as suas crianças sejam mal-educadas ou cometam crimes”. A intenção é que os pais possam ser  repreendidos e ainda obrigados a frequentar programas de orientação de educação familiar.

Zang Tiewei, porta-voz da Comissão de Assuntos Legislativos do Congresso Nacional do Povo (o mais alto órgão do poder estatal e legislativo), defendeu que existem muitas razões para os adolescentes se portarem mal. Contudo, aponta “a educação familiar inadequada ou falta dela” como a principal causa desses maus comportamentos.

A Reuters sublinha ainda que o governo da República Popular da China tem exercido, cada vez mais, “um controlo sobre a educação das crianças, com o objetivo de combater, através das mais variadas medidas, tanto o vício dos jogos em jogos online, como a tendência para idolatrar celebridades”. De acordo com o regime chinês, o vício nos jogos é um “ópio espiritual”. Nos últimos meses, o Ministério da Educação chinês já tinha determinado que as crianças só podem jogar online durante uma hora, às sextas, sábados e domingos.

Além disso, também foi reduzida a quantidade de trabalhos de casa e proibido o apoio extra-curricular aos fins-de-semana e feriados, com o intuito de evitar uma sobrecarga nas crianças. 

O projeto de lei vai ser analisado esta semana pelo Congresso Nacional do Povo.