Sociedade

Metro de Lisboa volta à normalidade depois de greve que interrompeu serviço durante três horas

A generalidade dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa aderiu à greve parcial, paralizando a circulação de todas as linhas do transporte da capital. O serviço retomou às 10h15. 


Todas as linhas do Metropolitano de Lisboa já voltaram à circulação normal, depois de terem estado paradas devido à greve parcial dos trabalhadores, esta terça-feira.

De acordo com o site da empresa, e com as confirmações na rede social Twitter, o serviço retomou às 10h15, tendo estado sem circular desde as 6h30 até às 9h30.  

A adesão à greve parcial foi elevada, logo às 6h45, com todas as estações fechadas, sem maquinistas nem posto de comando central, indicou a sindicalista da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS), disse Anabela Carvalheira, à agência Lusa.

Depois da generalidade dos trabalhadores ter participado na greve, o movimento também vai ocorrer no setor administrativo e técnico, a partir das 9h30 até ao 12h30, tal como tinha anunciado o sindicato ontem.

A paralisação do metro vai repetir-se na quinta-feira, e também está previsto mais um dia de greve parcial a 2 de novembro e uma greve de 24 horas a 4 de novembro.

A Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (FECTRANS) diz que a paralisação se deve às falhas nas negociações salariais com a empresa.

"A greve não é só contra o congelamento salarial, vamos mais longe. Defendemos uma total reposição de efetivos, que está por cumprir", explicou Anabela Carvalheira, ao sublinhar que as negociações “vão além da matéria salarial”, havendo a necessidade do “preenchimento imediato do quadro operacional e as progressões na carreira”.