Internacional

Bolsonaro relaciona vacina contra a covid-19 com vírus da SIDA e vê conta do Youtube suspensa

Após a onda de críticas de várias associações médicas e científicas, o Youtube anunciou que removeu o vídeo por violar as diretrizes de “desinformação médica sobre a covid-19” da plataforma.


O Youtube decidiu, na segunda-feira, suspender temporariamente a conta de Jair Bolsonaro, por desinformação. Em causa está o facto de o Presidente do Brasil ter relacionado o uso das vacinas contra a covid-19 com o desenvolvimento de VIH, o vírus da SIDA.

"Eu só vou dar a notícia. Não a vou comentar porque já disse isso no passado e foi muito criticado. Relatórios oficiais do Governo do Reino Unido sugerem que pessoas totalmente vacinadas estão desenvolvendo SIDA 15 dias após a segunda dose. Leia essa notícia. Não vou ler aqui porque posso ter problemas com a minha transmissão ao vivo", disse, num vídeo publicado na quinta-feira.

Após a onda de críticas de várias associações médicas e científicas, o Youtube anunciou que removeu o vídeo por violar as diretrizes de “desinformação médica sobre a covid-19” da plataforma.

“Aplicamos as nossas políticas de forma consistente em toda a plataforma, independentemente de quem for o criador ou qual a sua opinião política”, lê-se em comunicado.

Fonte da plataforma revelou à agência de notícias espanhola Efe que a conta de Bolsonaro estará suspensa durante pelo sete dias, uma vez que o Presidente brasileiro já tinha sido notificado em julho também devido a conteúdos de desinformação.