Cultura

Morte de Mac Miller: Dealer assume culpa em tribunal

O rapper tinha acabado de lançar um novo álbum quando morreu de overdose em 2018.


Um dos três homens acusados ​​de estarem relacionados com a overdose fatal que tirou a vida ao rapper Mac Miller há três ano atrás, concordou em declarar-se culpado e aceitar uma sentença de prisão de 17 anos.

O dealer Stephen Andrew Walter declarou-se culpado em tribunal e assumiu ter feito a distribuição de fentanil, opioide utilizado como medicação para a dor, que terá provocado a morte do rapper.

O cantor terá solicitado percocet (um analgésico para combater dores fortes). Porém, os responsáveis deram-lhe comprimidos com fentanila - um analgésico potente que se diz 50 vezes mais potente do que a heroína- o que se pensa ter causado a sua morte.

Agora, Walter assinou um acordo onde confessa ter sido o responsável por "consciente e intencionalmente" ter promovido a distribuição de fentanil na forma de comprimidos de oxicodona falsificados. 

O acusado poderá ser condenado a uma pena de prisão 20 anos, bem como ao pagamento de uma indemnização no valor de 1 milhão de dólares à família do artista. 

O processo, envolvia três arguidos: Stephen Andrew Walter, Ryan Michael Reavis e Cameron James Pettit. Os últimos dois estão igualmente acusados no mesmo processo por posse e distribuição de drogas.