Cultura

Guitarra de Syd Barrett do Pink Floyd é vendida por quase 20 mil libras em leilão

Os lucros serão divididos igualmente entre as instituições de caridade Mind e o Arthur Rank Hospice, disse a família.

 


A guitarra Yamaha de 12 cordas que pertenceu ao fundador dos Pink Floyd, Syd Barrett, alcançou quase o dobro da sua estimativa de pré-venda de 5 mil a 10 mil libras, num leilão em Cheffins, Cambridge. O instrumento foi vendido a um licitante da França, por 19.920 libras, o equivalente a 23 mil euros. 

Barrett, cujo nome verdadeiro era Roger Keith Barrett, mencionou a guitarra numa entrevista à revista Rolling Stone, em 1971: "É a minha nova viola de 12 cordas. Estou a habituar-me. Estive a afiná-la ontem!”, revelou o artista. 

Barret foi o principal compositor e a força motriz criativa nos primeiros anos do grupo Pink Floyd, a banda da qual foi membro fundador e na qual cantava e tocava guitarra. Contudo, quando a carreira da banda começou a “descolar”, o uso de drogas e os problemas de saúde mental do guitarrista resultaram num comportamento cada vez mais errático, levando à sua saída e eventual retorno a Cambridge.

A guitarra foi vendida, junto com um exemplar da revista Rolling Stone, de dezembro de 1971, pelo sobrinho do cantor, Mark Barrett, de 57, depois de ter ficado guardada durante décadas na casa do pai de Barrett.

Os lucros serão divididos igualmente entre as instituições de caridade Mind e o Arthur Rank Hospice, disse a família.

“Ficámos emocionados com o resultado do leilão e estamos satisfeitos que a guitarra seja entregue a alguém que irá apreciá-la”, disse Mark Barrett. "Está parada na nossa família há anos, espero que dê a outra pessoa tanta alegria quanto deu ao meu tio", desejou. 

Barrett deixou o grupo em 1968, voltando para a casa da sua mãe em Cambridge. Morreu de cancro no pâncreas em 2006, aos 60 anos.