Politica

CDS é o partido que quer ir às urnas o mais cedo possível

Francisco Rodrigues dos Santos disse que o Partido Socialista deixou o país numa "crise política" que "obriga à convocação imediata de eleições", apontando para os dias 9 ou 16 de janeiro. 


Francisco Rodrigues dos Santos, líder do CDS-PP, afirmou que as eleições legislativas devem ser realizadas "logo que possível", escolhendo as datas de 9 ou 16 de janeiro, salientando a atual conjuntura política obriga "a colocar o país à frente" do partido. 

O líder do CDS disse que o Partido Socialista (PS) deixou o país numa "crise política" que "obriga à convocação imediata de eleições", sem defender uma governação em duodécimos por parte do Governo de António Costa. 

"As eleições devem realizar-se logo que possível, a 9 de janeiro ou mesmo a 16 de janeiro", apontou Francisco Rodrigues dos Santos, sublinhando que a "vida interna dos partidos não deve condicionar todo o interesse nacional" e "a necessidade de termos um governo estável" para ser construída uma "recuperação social e económica no nosso país". 

Francisco Rodrigues dos Santos acredita que "estas circunstâncias obrigam-nos a colocar o país à frente do nosso partido", sendo o dever dos partidos apresentar em eleições "um programa que responda às necessidades [dos portugueses], uma devoção de esperança num futuro melhor, igualdade de oportunidades, recuperação da nossa economia".