Sociedade

FESAP desconvoca greve marcada para dia 12 de novembro

Federação de sindicatos diz estar "cansada de anúncios" e quer "que os problemas sejam verdadeiramente resolvidos".


A Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap), da União Geral de Trabalhadores (UGT) anunciou esta terça-feira que desconvocou a greve marcada para dia 12 deste mês, sexta-feira, e que pediu ao Governo uma reunião para esclarecer o futuro do aumento do salário mínimo nacional.

Numa conferência de imprensa em Lisboa, após uma reunião do Secretariado Nacional da federação para analisar a situação política face ao chumbo da proposta de Lei do Orçamento do Estado para 2022, o secretário-geral da Fesap, José Abraão, afirmou que a federação está "cansada de anúncios" e quer "que os problemas sejam verdadeiramente resolvidos. Não fazemos greve porque sim, fazemos quando os motivos da greve podem ser respondidos".

A Fesap adiantou ainda ter pedido uma reunião ao primeiro-ministro e à ministra da Administração Pública para saber "com o que é que os trabalhadores da administração pública podem contar" relativamente ao aumento do salário mínimo nacional, face ao cenário de duodécimos, em consequência da não aprovação do OE2022. 

 

Os comentários estão desactivados.