Vida

"Não consigo fazer isto". Hailey Baldwin revela que esteve prestes a divorciar-se de Justin Bieber

Os problemas começaram logo no início do casamento, quando o cantor sofreu uma depressão. A mãe da modelo teve um papel fundamental para que a relação resultasse.


A modelo Hailey Baldwin Bieber revelou que esteve prestes a divorciar-se de Justin Bieber, com quem casou a 1 de setembro de 2018. Em entrevista ao podcast ‘In Good Faith with Judah and Chelsea Smith’, a jovem de 24 anos contou ainda que a mãe, Kennya Baldwin, teve um papel fundamental para que a relação resultasse.

“Uma vez liguei-lhe a chorar e disse do género: ‘Eu simplesmente não consigo fazer isto. Não vou conseguir fazer isto, se isto for assim para sempre’”, contou, referindo-se ao período em que o cantor, de 27 anos, foi diagnosticado com uma depressão, na fase inicial do casamento. “Só me lembro que ela estava muito calma e me disse: ‘Isto vai passar, tu vais ficar bem e ele vai ficar saudável, e nós estamos aqui por vocês”, acrescentou.

“Então tomei uma decisão. Eu tenho a certeza de que amo esta pessoa há muito tempo e não seria a altura para desistir dela. Não iria fazer isso com ele”, frisou. “Imagina abandonar alguém no pior momento da sua vida. Eu não sou esse tipo de pessoa. Então iria aguentar, não importa qual fosse o resultado. Foi muito difícil”.

Na entrevista, na qual também participou Justin Bieber, a modelo admitiu que chegou a pensar que o marido nunca iria recuperar. “[Mas] lá no fundo, algo me dizia: ‘Ele vai ultrapassar isto’. Eu só não sabia quanto tempo iria demorar”, recordou.

“Nenhum de nós seria a pessoa que diria ‘eu desisto’. Nenhum de nós se afastaria da situação. Porque nós os dois estávamos tipo: ‘Nós escolhemos lutar por isto, então vamos continuar a lutar contra tudo o que seja preciso”, disse ainda.

Já Justin Bieber lembrou como foi a sua luta contra a depressão e a influência que teve no casamento. “Eu tinha passado por tantas coisas na minha vida. Tantos marcos: tinha viajado pelo mundo e visto todos os seus lugares. E acabei por chegar a um ponto em que me sentia sozinho e simplesmente não queria fazer tudo sozinho”, admitiu. “Percebi que precisava de me curar para chegar a um ponto em que pudesse ter um relacionamento saudável e sério, porque tinha muitos traumas e cicatrizes. Então comprometi-me a trabalhar nessas coisas e a ficar saudável”, acrescentou ainda.