Politica

Corrente do CDS promove abertura de processo disciplinar a Hélder Amaral

Acusam-no de "lesar o bom nome, reputação e imagem do Partido"


A guerra civil no Caldas continua. A TEM Esperança em Movimento, única corrente formalizada dentro do CDS, promoveu junto Conselho Nacional de Jurisdição (CNJ) do partido a abertura de um processo disciplinar a Hélder Amaral, antigo deputado e antigo Presidente da Comissão Política Distrital de Viseu.

Fazem-no em sequência das declarações prestadas por Hélder a dois órgãos de comunicação social. À Rádio Renascença, órgão ao qual Hélder terá dito que o “[CDS] está transformado num partido de exclusão e pequena criminalidade”, e ao Notícias ao Minuto, ao qual Hélder terá referido que o partido tem, de momento, “pequenos delinquentes a dirigi-lo”.

No documento enviado ao CNJ, a que o i teve acesso, a TEM considera estas declarações da «maior gravidade, sendo, clara e objectivamente, lesivas do bom nome, reputação e imagem do Partido, atentando contra a dignidade de todos os dirigentes e de todos os militantes, merecendo uma retratação pública e um pedido de desculpas».

Após, o grupo de centristas expõe as partes dos estatutos que consideram ter sido desrespeitados por Hélder para logo acusarem-no de os ter “violado”.  Por estas razões, solicitam, então, “a abertura de um processo disciplinar ao militante Hélder Amaral”.