Sociedade

Pressão nas Unidades de Cuidados Intensivos está a aumentar em Portugal

Internamentos de doentes covid em UCI subiram 22% numa semana.


O número de doentes internados com covid-19 em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) no país apresenta uma tendência crescente.

O alerta surge no relatório de monitorização das linhas vermelhas para a covid-19, divulgado todas as sextas-feiras pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA). “O número de casos de covid-19 internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) no continente revelou uma tendência crescente, correspondendo a 29% (na semana anterior foi de 24%) do valor crítico definido de 255 camas ocupadas”, lê-se.

O documento destaca ainda que o número de novos casos por 100 mil habitantes, acumulado nos últimos 14 dias, foi de 110 casos, “com tendência crescente a nível nacional” e que o R(t) apresenta valor igual ou superior a 1 (1,04), “indicando uma tendência crescente da incidência de infeções por SARS-CoV-2 a nível nacional” e na maioria das regiões, com exceção do Alentejo (0,87).

Assim, o relatório reforça o alerta que já tinha sido dado há uma semana: a manter esta taxa de crescimento, a nível nacional, estima-se que o limiar de 240 casos em 14 dias por 100 mil habitantes – uma das linhas vermelhas da pandemia - possa ser ultrapassado no espaço de dois a quatro meses.

“A análise dos diferentes indicadores revela uma atividade epidémica de SARS-CoV-2 de intensidade reduzida, com tendência crescente a nível nacional. A pressão nos serviços de saúde e o impacto na mortalidade são reduzidos, mas com inversão de tendência, dado que se observa já um aumento no número de internamentos em UCI”, completa.

Os comentários estão desactivados.