Internacional

Bolsonaro retira condecoração a investigador contra o uso da cloroquina no tratamento da covid-19

Condecoração durou um dia. 


O Presidente do Brasil voltou a ser protagonista de uma atitude polémica. Jair Bolsonaro decidiu retirar, esta sexta-feira, uma condecoração que tinha sido ontem atribuída ao investigador Marcus de Lacerda.

Esta quinta-feira, o infecciologista tinha sido distinguido com a Ordem Nacional do Mérito Científico, criada em 1993 no Brasil para condecorar “personalidades nacionais e estrangeiras que se distinguiram pelas suas relevantes contribuições prestadas à Ciência, à Tecnologia e à Inovação”, segundo a imprensa brasileira. Contudo, Bolsonaro retirou hoje a distinção e a decisão foi publicada no Diário Oficial da União, do governo brasileiro.

Porquê? A decisão pode ser explicada pelo facto de o investigador, da Fundação Oswaldo Cruz, ter coordenado um estudo no Amazonas que concluiu a ineficácia do uso da cloroquina no tratamento da covid-19, além de se manifestar abertamente contra o uso do medicamento.

Ora, Bolsonaro - que tem defendido desde o início da pandemia o uso do medicamento, apesar da opinião contrária da Organização Mundial da Saúde (OMS) e de outras instituições de saúde, - soube da distinção e apressou-se a publicar uma edição extra do Diário Oficial para a cancelar.

Recorde-se que o Presidente do Brasil tem tido inúmeras atitudes polémicas durante a pandemia e uma das mais criticadas é o facto de defender o uso da cloroquina para a covid-19, quando já se provou que é ineficaz.