Internacional

Polícia russa investiga fotos obscenas junto de monumentos

Um casal foi condenado a 10 meses de prisão por simular sexo oral junto de uma catedral. Várias mulheres foram detidas por mostrar as nádegas e os seios junto de monumentos. 


Foi lançada uma onda de investigações a fotos tiradas em posições obscenas, ou envolvendo nudez, perante monumentos nacionais russos, avançou o Guardian. Pelo menos quatro casos resultaram em detenções, visando sobretudo mulheres jovens.

Um dos casos resultou numa pena de dez meses de prisão para um casal, Ruslan Bobiev e Anastasia Chistov, que tiraram uma foto sugerindo sexo oral perante as cúpulas da Catedral de São Basílio, em Moscovo. O casal foi condenado devido às leis russas contra a blasfémia, por "insultar os sentimentos dos crentes". 

Várias mulheres foram detidas por tirar fotos a mostrar as nádegas ou os seios em frente de monumentos ou esquadras da polícia, em várias cidades, de Ecaterimburgo, nos Urais, até São Petersburgo.