Internacional

Avião que transportava Marília Mendonça bateu em cabos de alta tensão

Avião caiu a dois quilómetros da pista onde iria aterrar. Morreram cinco pessoas. Velório da cantora realiza-se este sábado, numa cerimónia que deverá juntar cerca de 100 mil pessoas em Goiânia.


O avião que caiu na noite de sexta-feira numa cascata no estado brasileiro de Minas Gerais, provocando a morte da cantora Marília Mendonça e de outras quatro pessoas, bateu em cabos de alta tensão de distribuição de energia. A notícia foi avançada pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig).

“A Cemig informa que o avião bimotor que transportava a cantora Marília Mendonça e outras quatro pessoas atingiu um cabo de uma torre de distribuição da Companhia no município de Caratinga”, lê-se em comunicado.

“A Cemig manifesta seu pesar pelas vítimas do acidente e presta solidariedade a familiares e amigos”, acrescenta a empresa.

Cerca de 33 mil clientes da companhia ficaram sem energia elétrica após o acidente. Os municípios mais afetados foram Ipanema, Conceição do Ipanema, Taparuba, Pocrane, Mutum e São José do Mantimento.

O avião de pequeno porte, com capacidade para transportar apenas seis pessoas, caiu numa cascata na serra de Caratinga, a apenas dois quilómetros da pista onde iria aterrar. Além da cantora de sertanejo, morreram também o seu tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho, o produtor Henrique Ribeiro, o copiloto Tarciso Pessoa Viana e o piloto Geraldo Martins de Medeiros Júnior.

Os velórios de Marília Mendonça e do tio realizam-se este sábado pelas 13h locais [17h em Lisboa] no Ginásio Goiânia Arena, no estado de Góias, de onde a artista é natural.