Politica

Conselho Nacional do PSD. Rui Rio quer todos os militantes a votar, mesmo sem pagamento de quotas

O objetivo é que os “cadernos eleitorais sejam completamente abertos”. A medida abrangerá cerca de 80 mil sociais-democratas. Alberto João Jardim manifestou-se contra a realização de eleições internas no partido antes das legislativas. 


Depois de revelar que iria propor a antecipação das eleições internas do PSD para 20 de novembro – duas semanas antes da data marcada –, Rui Rio pediu que todos os militantes pudessem votar, mesmo sem o pagamento de quotas.

O objetivo é, segundo explicou no Conselho Nacional do partido, que os “cadernos eleitorais sejam completamente abertos”. A medida abrangerá cerca de 80 mil sociais-democratas.

Recorde-se que o líder dos sociais-democratas disse aos jornalistas, à chegada do Congresso Nacional, que se realiza hoje, em Aveiro, que iria propor que as eleições do partido se realizassem a 20 de novembro e o Congresso a 10, 11 e 12 de dezembro. Paulo Rangel discordou e sugeriu a data de 27 de novembro. "Não temos de entrar numa corrida, fazer as coisas a correr", frisou.

Opinião diferente é a de Alberto João Jardim. O histórico militante do PSD manifestou-se contra a realização das eleições internas antes das eleições legislativas, convocadas por Marcelo Rebelo de Sousa para 30 de janeiro de 2022.

"Não deve haver eleições internas antes das eleições gerais",disse à entrada para a reunião.

Já durante a sua intervenção, o antigo presidente do PSD/Madeira pediu o adiamento das eleições e que a votação seja feita através de voto secreto.