Internacional

Eletricista confessa que violou centenas de cadáveres de crianças e mulheres em morgues de hospitais

Confessou ainda ser culpado de dois homicídios.

Kent Police
Kent Police
Kent Police
Kent Police

Um homem, de 67 anos, eletricista de profissão, confessou, em tribunal, que violou, pelo menos, 100 cadáveres de crianças e mulheres nas morgues de dois hospitais, em Kent, no Reino Unido.

David Fuller, que foi detido em dezembro de 2020, admitiu em tribunal, esta quinta-feira, que violou cadávares durante os últimos 12 anos, em dois hospitais britânicos, e confessou que registou os abusos em vídeos e imagens. Foram já identificadas 78 vítimas, mas serão centenas.  

Sublinhe-se que, inicialmente, o eletricista foi detido por ser suspeito do homicídio de duas jovens, em 1987, também violadas após a morte. Esta quinta-feira, Fuller confessou também os homicídios. A investigação teve início após a detenção e, durante as buscas realizadas à casa do homem, foi apreendido material informático com milhares de vídeos e fotografias dos crimes, datados de 2008 e até novembro de 2020.

Além disso, Fuller, que era responsável pela manutenção elétrica nos britânicos, anotava em diários detalhes sobre as vítimas, como, por exemplo, a idade – este pormenor levou a que fosse descoberto que o homem violou crianças com nove anos e mulheres com 100.

Segundo os investigadores, o homem, eletricista em hospitais há mais de 30 anos, utilizava o cartão de trabalho para aceder às morgues. Fuller trabalhava até tarde e cometia os crimes quando outros funcionários saiam, acabando por “visitar” os mesmos corpos “repetidamente”.

A data para a sentença ainda não foi definida.