Economia

INE. Exportações crescem 10,3% e importações 17,5% em setembro

Défice da balança comercial de bens cresceu 559 milhões de euros.


As exportações e as importações de bens registaram crescimentos de 10,3% e 17,5%, respetivamente em setembro deste ano face ao ano anterior. Os números, divulgados esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram ainda que, quando comparadas a 2019, as exportações cresceram 10,8% e as importações subiram 7,8%.

Explica ainda o gabinete de estatística que “excluindo combustíveis e lubrificantes, as exportações e as importações aumentaram 7,8% e 10,2%, respetivamente (+13,1% e +16,3%, pela mesma ordem, em agosto de 2021)”. Já face ao mesmo mês de 2019, registaram-se crescimentos de 9% nas exportações e de 5,9% nas importações.

Os números mostram que o défice da balança comercial de bens cresceu 559 milhões de euros face ao mesmo mês do ano passado, atingindo os 1719 milhões de euros em setembro deste ano. No entanto, excluindo combustíveis e lubrificantes, o défice atingiu os 1061 milhões de euros. Face a setembro de 2019, o défice da balança comercial de bens diminuiu 13 milhões de euros.

No que diz respeito ao terceiro trimestre deste ano, as exportações de bens aumentaram 12,4% e as importações cresceram 20,2% em relação ao mesmo período de 2020 (+16,2% e +24,5%, pela mesma ordem, no trimestre terminado em agosto de 2021). Comparando com o 3º trimestre de 2019, as exportações e as importações aumentaram 9% e 5,4%, respetivamente.

Já no período acumulado de janeiro a setembro deste ano, relativamente ao mesmo período de 2019, verificou-se um aumento de 4,8% nas exportações (+20,1% face ao mesmo período de 2020) e um decréscimo de 1,5% nas importações (+18,1% face a 2020), sendo de salientar os acréscimos de fornecimentos industriais (+9,4%, +26,3% em relação a 2020 nas exportações; +16,4%, +32,4% em relação a 2020 nas importações) e os decréscimos de material de transporte (-11,8%, +13,3% face a 2020 nas exportações; -32,8%, +4,9% em relação a 2020 nas importações).

O gabinete de estatística dá destaque aos produtos agrícolas “atendendo ao aumento registado tanto nas exportações como nas importações deste grupo de produtos, entre janeiro e setembro de 2021, tanto em relação aos períodos homólogos de 2020 (+10,0% e +8,2%, respetivamente) como também de 2019 (+11,1% e +2,4%, pela mesma ordem)”.