Economia

Portugal emitiu 1000 milhões de dívida

O IGCP já tinha divulgado que as maturidades das OT a serem leiloadas seriam em 17 de outubro de 2031 (cerca de 10 anos) e 15 de abril de 2037 (cerca de 16 anos).

 


Foram emitidos mil milhões de dívida de longo prazo, sendo 686 milhões em obrigações do tesouro (OT) a 10 anos e os restantes 314 milhões de euros, em obrigações do tesouro a 16 anos, o montante máximo do intervalo que tinha sido anunciado. As obrigações a 10 anos contaram com uma yield de 0,314% e a 16 anos com uma yield de 0,622%. 

"O Banco Central Europeu iniciou o processo de abrandamento de compras no programa de compras de emergência pandêmica, que levou numa fase inicial a uma subida de yields, mas que parece ter estabilizado. Esperam-se taxas mais elevadas para 2022, mas tal irá depender da atuação do BCE, bem como do desempenho das economias. A inflação tem criado uma pressão extra sobre os bancos centrais, uma vez que está a ser mais prolongada do que o que inicialmente se esperava. Apesar de tudo Portugal continua a emitir com taxas historicamente baixas e que muito têm contribuído para a diminuição do custo médio da dívida Portuguesa", diz Filipe Silva do Banco Carregosa. 

O IGCP já tinha divulgado que as maturidades das OT a serem leiloadas seriam em 17 de outubro de 2031 (cerca de 10 anos) e 15 de abril de 2037 (cerca de 16 anos).