Internacional

Vídeo de cliente a atirar sopa a cara de empregada torna-se viral e mulher enfrenta agora problemas com a Justiça

Cliente atirou sopa quente à cara de uma funcionária. 


Uma mulher está a enfrentar acusações criminais, no Texas, EUA, depois de as câmaras de videovigilância de um restaurante a apanharem a atirar sopa quente na cara de uma funcionária do estabelecimento, este domingo.

O vídeo, que se tornou viral nas redes sociais, começa por mostrar a mulher a reclamar com a empregada, que se encontra na caixa, atrás do balcão. Depois, a cliente acabar por atirar a sopa para a cara da funcionária e abandona o restaurante – o Sol De Jalisco, em Temple.

Segundo a polícia, a mulher, que não foi identificada, começou por ligar para o restaurante a reclamar da sopa que pediu. Mais tarde, deslocou-se ao estabelecimento e queixou-se de a sopa estar tão quente que derreteu a tampa de plástico do recipiente que a transportava.

A funcionária, Jannelle Broland, falou sobre o sucedido nas redes sociais, e alegou que a mulher a insultou. Além disso, a empregada diz que ofereceu um reembolso à cliente, mas nem isso a impediu de continuar a discutir.

“O meu primeiro pensamento foi ‘o que é que acabou de acontecer?’ (…) Percebi que não conseguia abrir os olhos, limpei e fiquei tipo ‘Uau, ela atirou mesmo isto em cima de mim’”, disse a empregada à KCEN-TV, acrescentando que embora a sopa não estivesse tão quente como a cliente disse, ficou com os olhos a arder devido aos ingredientes picantes do preparo.

“Lembro-me de sentir o calor da sopa, mas os meus olhos ardiam tanto. O meu nariz estava a queimar”, recordou, explicando que trabalha na restauração há seis anos e que é a primeira vez que tem um problema deste género.
 
“Espero que este vídeo chame muita atenção para a forma como não só os empregados da minha área são tratados, mas os empregados de todos os outros sítios (..) Nós não colocamos um avental e uma etiqueta com o nome e somos robôs - ainda somos seres humanos com emoções”, defendeu.

Também as autoridades locais consideraram o sucedido inaceitável.

“Não toleramos este tipo de comportamento e mantemos os nossos cidadãos ao mais alto padrão”, disse o subchefe da polícia de Temple, Allen Teston, à mesma estação televisiva.
 
A mulher foi banida do restaurante e enfrenta agora acusações criminais, que ainda não são conhecidas.