Cultura

Duas pulseiras "intactas" de Marie Antoinette são leiloadas por mais de sete milhões de euros

As joias - um par de pulseiras de diamante que a rainha escondeu enquanto estava presa no Palais des Tuileries- sobreviveram milagrosamente à fúria do tempo.


Um par de pulseiras de diamantes que pertenceram à rainha francesa Marie e que esta manteve em segredo no início do ano de 1791, enquanto estava presa no Palais des Tuileries, em Paris, foi leiloado esta semana na casa de leilões Christie's por 7,46 milhões de francos suíços, o equivalente a 7,05 milhões de euros. 

As jóias foram mantidas num baú de madeira e mantiveram-se intocadas até quatro meses depois de rainha ter sido guilhotinada. 

"Os três diamantes, com o maior cravejado no meio, formam dois alfinetes; duas presilhas servem como broches, cada uma composta por quatro diamantes e um conjunto de 96 diamantes engastados num colar", lê-se discriminado no inventário que foi encomendado assim que foram descobertas as propriedades mais valiosas escondidas pela rainha e que se encontra no Arquivo nacional austríaco.

Este par de pulseiras, feito de 112 diamantes e revestidas em prata e ouro amarelo, foram retirados da França revolucionária, junto com outras joias reais, num baú de madeira por ordem da esposa de Luís XVI. Em seguida, foram transportadas para Bruxelas, onde a sua irmã reinou e um dos seus colaboradores mais confiáveis ​​residia. Este enviou as joias a Viena para que o imperador austríaco e o sobrinho de Marie Antoniette as mantivessem seguras. Posteriormente, passaram para a única filha dos reis que sobreviveu à Revolução Francesa, María Teresa, e desde então foram preservadas no seio da família até 2018 quando algumas peças importantes desta coleção foram leiloadas. 

“É um milagre que tenham ficado juntos e intactos quando poderiam ter se quebrado facilmente, como aconteceu a muitas outras joias de origem real. Isso torna estas joias particularmente atraentes para os colecionadores”, explica Jean-Marc Lunel, especialista no departamento de joias da Christie's. 

As pulseiras históricas da rainha, guardadas pelos descendentes da sua família durante 200 anos, foram consideradas uma das joias mais importantes nas vendas de outono da Christie's. A casa de leilões tinha feito uma estimativa do valor dessas peças que oscilava entre dois e quatro milhões de francos, mas o preço final superou em muito as expectativas, subindo para 6,2 milhões de francos (7,46 milhões se incluídos os impostos e as comissões). O comprador fez a compra por telefone e não sabe qual é sua identidade, informou a Reuters.