Vida

Apartamento de Marilyn Manson era decorado com "sangue, suásticas e imagens de revistas pornográficas"

À Rolling Stone, uma fonte revelou que o apartamento de Manson “tinha vaginas em todo o lado”, já outras disseram que viram a palavra “SIDA” pintada em cima da sua cama. Os móveis, tapetes, cortinas e toda a decoração eram pretas, para que o cantor “conseguisse tapar toda a luz de todas as janelas durante todo o dia”.


O apartamento do cantor Marilyn Manson era decorado com “sangue, suásticas e imagens de revistas pornográficas”, revelou uma investigação. A revista Rolling Stone levou a cabo uma investigação sobre a vida de Brian Hugh Warner, de 52 anos, conhecido por Marilyn Manson. Ao longo de nove meses, foram entrevistadas 55 pessoas, o que culminou num artigo de quase 10 mil palavras.

De realçar que Marilyn Manson foi acusado este ano de vários crimes, incluindo abuso sexual, abuso psicológico, violência, coerção e intimidação. O artista negou todas as acusações, provenientes, na maioria, de ex-namoradas, afirmando tratarem-se de “distorções horríveis da realidade”.

À Rolling Stone, uma fonte revelou que o apartamento de Manson “tinha vaginas em todo o lado”, já outras disseram que viram a palavra “SIDA” pintada em cima da sua cama. Os móveis, tapetes, cortinas e toda a decoração eram pretas, para que o cantor “conseguisse tapar toda a luz de todas as janelas durante todo o dia”.

“A temperatura era mantida fria; se alguém ajustasse o termóstato para mais de 65 graus [Fahrenheit, cerca de 18.ºCt], ele supostamente tinha ataques de raiva e destruía móveis”, acrescenta a fonte.

A investigação contou com algumas das ex-namoradas do cantor, que afirmaram que se referiram ao apartamento como “um frigorífico preto” e um “refrigerador de carne”.

A atriz Esmé Bianco, uma das pessoas que interpôs um processo judicial contra Manson, revelou que o cantor a perseguiu com um machado no apartamento e que colocava a sua cena de sexo na série Game of Thrones “em repetição” quando recebiam convidados para a humilhar.

Além de Bianco, também a atriz Evan Rachel Wood e a modelo Ashley Morgan Smithline acusaram o cantor de abuso sexual. A defesa do artista diz que as acusações são “uma tentativa desesperada de fundir as imagens e a arte do seu personagem ‘Marilyn Manson’, com relatos inventados de abuso”.