Internacional

Reino Unido sobe para o nível "grave" de alerta para o terrorismo após incidente com explosivo no interior do táxi

 Segundo as autoridades britânicas, é altamente provável que possam haver mais ataques. 


O nível de alerta para o terrorismo no Reino Unido agravou-se, esta segunda-feira, devido ao ataque bombista que ocorreu ontem em Liverpool. Segundo as autoridades britânicas, é altamente provável que possam haver mais ataques. 

Numa escala de cinco, o Centro de Análise de Terrorismo Conjunto - organismo constituído por elementos da polícia, serviços de informação e governo -  decidiu subir o grau de risco de "substancial" (que se mantinha desde fevereiro) para grave", o segundo mais elevado da escala, tendo em contra também outros dois incidentes terroristas que aconteceram no mês passado, "refletindo a natureza diversa, complexa e volátil da ameaça terrorista no Reino Unido". 

A ministra do Interior, Priti Patel, deixou uma aviso à população britânica para se manter em alerta, "mas não alarmada", pedindo ainda que contactem a polícia em caso de atividades suspeitas. 

As autoridades classificaram esta segunda-feira como um "incidente terrorista" a explosão de uma bomba caseira dentro de um táxi, no domingo, em Liverpool, que levou ao internamento do condutor da viatura, estando já recuperado do incidente. 

A explosão ocorreu, pouco antes das 11h, junto ao hospital Liverpool Women's Hospital, quando um passageiro do táxi rebentou um engenho explosivo no interior do veículo, no mesmo dia em que se comemorava o Remembrance Sunday, dedicado à memória dos soldados mortos em serviço em conflitos, incluindo nas missões mais recentes no Iraque e Afeganistão.

O motivo do incidente ainda não é claro. De acordo com o chefe da Polícia de Contraterrorismo no noroeste de Inglaterra, Russ Jackson, "as investigações agora vão continuar a procurar perceber como foi o dispositivo construído, a motivação para o incidente e se alguém mais esteve envolvido".

No domingo, três jovens na casa dos 20 anos foram detidos na cidade sob a Lei do Terrorismo e um quarto suspeito foi detido hoje, afirmou o responsável.