Internacional

Steve Bannon, antigo conselheiro de Trump, entrega-se às autoridades

Na sexta-feira passada, o Departamento de Justiça anunciou que antigo conselheiro de Trump foi indiciado por dois crimes de desobediência, após se ter recusado a comparecer para um depoimento e se recusar a fornecer documentos na sequência da intimação enviada pela comissão de investigação ao ataque do Capitólio.


O antigo conselheiro de Donald Trump, Steve Bannon, entregou-se, esta segunda-feira, às autoridades norte-americanas. A decisão surge três dias após ter sido acusado de desobediência ao Congresso por um tribunal federal, por ter recusado prestar declarações e fornecer informação à comissão da Câmara dos Representantes que investiga o ataque ao Capitólio, ocorrido em janeiro último.

Bannon, de 67 anos, entregou-se num departamento do FBI - a polícia federal norte-americana - em Washington, por volta das 9h40 locais [14h40 em Lisboa]. Segundo revela a imprensa internacional, será presente a um juiz no final do dia de hoje e pode enfrentar uma pena de um ano de prisão e uma multa máxima de 1.000 dólares (cerca de 870 euros).

“Estamos a derrubar o regime de Biden [que derrotou Trump nas eleições presidenciais de 2020]”, afirmou aos jornalistas antes de se entregar, apelando aos apoiantes do ex-Presidente que se mantenham “focados na mensagem”.

Na sexta-feira passada, o Departamento de Justiça anunciou que antigo conselheiro de Trump foi indiciado por dois crimes de desobediência, após se ter recusado a comparecer para um depoimento e se recusar a fornecer documentos na sequência da intimação enviada pela comissão de investigação.

O ataque ao Capitólio ocorreu a 6 de janeiro de 2021 e provocou a morte a cinco pessoas, incluindo um polícia.