Opiniao

Vacinas

A utilidade das vacinas no tratamento de doenças como a Covid-19 é cientificamente indiscutível. 


Por Roberto Knight Cavaleiro

Um estudo observacional publicado pelo The Lancet em 01 de novembro relacionou-se com os resultados de uma pesquisa realizada no Vietname, na qual participaram 62 profissionais de saúde vacinados. A sua conclusão foi: - “As infeções por variante Delta após a vacinação Oxford-AstraZeneca podem causar doença assintomática ou ligeira, mas estão associadas a cargas virais elevadas, positividade de PCR prolongada e baixos níveis de anticorpos neutralizantes induzidos pela vacina. Dados epidemiológicos e de sequência sugeriram que a transmissão contínua ocorreu entre indivíduos totalmente vacinados. ”

Este e outros estudos semelhantes publicados recentemente em revistas médicas de prestígio mostram que a proteção das vacinas diminui com o tempo e é progressivamente menos eficaz com o aumento da idade.

A utilidade das vacinas no tratamento de doenças como a Covid-19 é cientificamente indiscutível. Um pequeno número (talvez 10 a 15%) daqueles que foram totalmente vacinados podem desenvolver sintomas recorrentes, mas com muito menos gravidade do que os não vacinados e não exigirão o mesmo grau de internamento hospitalar e menos cuidados intensivos.

No horizonte imediato das infeções está a probabilidade de ondas recorrentes de variantes de Covid-19 e a possibilidade de doenças muito piores, as quais serão incentivadas se o desastroso superaquecimento planetário continuar. Novas vacinas e tratamentos serão encontrados, mas podem apenas igualar-se à faixa atual na sua capacidade de limitar - não erradicar - o nosso sofrimento médico.

A Big Pharma e sua rede de políticos corruptos, cientistas corporativos e funcionários do governo acumularam vastas fortunas com o sofrimento da humanidade. Mas um corpo muito maior e independente de habilidade e opinião médica existe para resistir a tais doenças graves. Esses, nossos salvadores em potencial, merecem nosso louvor e apoio moral nestes tempos sombrios de desinformação deliberada que prevalece nas redes sociais.

 

Tomar 15-11-2021