Internacional

Estudantes recusam encenar 'Grease' por considerarem o musical "sexista" e "ofensivo"

Esta não é a primeira vez que o filme de 1978, estrelado por John Travolta e Olivia Newton-John, é vítima da cultura de ‘cancelamento’. 


Os colégios privados Presbyterian Ladies College (PLC) e Scotch College localizados em Perth, na Austrália, viram-se obrigados a cancelar uma produção conjunta do musical ‘Grease’, após receberem queixas de alunas, que consideraram a peça "sexista", “ofensiva” e "desadequada aos tempos modernos".

“Várias alunas do PLC expressaram a sua preocupação sobre se o musical é apropriado aos tempos modernos”, lê-se num comunicado conjunto das instituições, citado pelo jornal The Australian.

“O Scotch College ouviu com respeito a preocupação das raparigas e concordámos que um musical diferente seria mais adequado para a nossa produção conjunta de 2022”, acrescentam.

De realçar que o Presbyterian Ladies College é um colégio interno exclusivo para raparigas, enquanto no Scotch College só podem estudar rapazes.

Esta não é a primeira vez que o filme de 1978, estrelado por John Travolta e Olivia Newton-John, é vítima da cultura de ‘cancelamento’. Em janeiro, após ser emitido no canal britânico BBC1, foram vários os jovens que recorreram às redes sociais para acusar o filme de conter cenas “racistas, sexistas e homofóbicas”.