Desporto

MP acusa empresário de agressão a repórter da TVI

Factos aconteceram em abril, no final de um jogo de futebol entre o FC Porto e o Moreirense.


O Ministério Público (MP) informou esta quinta-feira, numa nota divulgada através da página na internet da Procuradoria-Geral Regional do Porto, que "deduziu acusação contra um arguido, empresário de futebol, imputando-lhe a prática de um crime de ofensa à integridade física qualificada, de atentado à liberdade de informação e de dano com violência".

A acusação refere-se aos factos que aconteceram a 26 de abril, pelas 23h50, nas imediações do Estádio Comentador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos, no distrito de Braga, no final de jogo de futebol entre o clube da casa e o FC Porto, a contar para a 29ª jornada da Liga NOS.

O MP explica que considerou que o arguido "com o intuito de que [a vítima] parasse de filmar, lhe desferiu um pontapé no abdómen e, simultaneamente, no material de imagem com que filmava". 

Posto isto, o arguido terá ainda desferido "um segundo pontapé na vítima e no referido material, encostou-o a um gradeamento e segurou-o pelo pescoço tentando retirar-lhe a câmara; e que como não conseguisse fazê-lo, arrancou-lhe o cabo, fazendo com que se perdesse o sinal em directo e a transmissão em tempo real dasimagens". 

Recorde-se que este caso aconteceu a uma segunda-feira, à porta do estádio do Moreirense, após o empate a um golo, tendo as ações do arguido, o agente e empresário de futebol Pedro Pinho, com ligações aos portistas, ficado filmadas.