Politica

Cristina Rodrigues nega acusações do PAN de ataques ilegítimos ao correio eletrónico do partido

Deputada não inscrita lembra que pode estar em causa "a prática de um crime de denúncia caluniosa".


A deputada não inscrita Cristina Rodrigues já reagiu às acusações do PAN. O partido liderado por Inês Sousa Real deu conhecimento, esta sexta-feira, de uma queixa apresentada em agosto de 2020 contra desconhecidos por ataques ilegítimos ao correio eletrónico do PAN, informando que,“ao que tudo indica, no decurso do referido inquérito” foi possível apurar a origem destes e atribuir a autoria “dos atos de sabotagem informática perpetrados”, alegadamente à sua ex-deputada Cristina Rodrigues.

Em comunicado, Cristina Rodrigues refere que o processo se encontra em segredo de justiça, podendo estar em causa por parte do PAN a “prática de um crime de violação do segredo de justiça previsto e punido” pelo código penal.

A deputada não inscrita, que anunciou a sua saída do PAN a 25 de julho de 2020, revelou que não foi ainda ouvida no âmbito da investigação e “nega as acusações graves e atentatórias da sua honra”, “podendo também estar aqui em causa a prática de um crime de denúncia caluniosa”.

A deputada defende que “sempre agiu de forma diligente no exercício das suas funções de coordenadora da secretaria de ação jurídica” do partido e fala numa possível “forma de retaliação”, uma vez que o comunicado do PAN sobre a queixa, feita há mais de um anos, surge depois de Cristina Rodrigues ter comentando o envolvimento de Inês Sousa Real em várias empresas de produção agrícola.

Cristina Rodrigues fala também de recentes publicações “falsas” que surgiram em seu nome nos últimos dias nas redes sociais e termina referindo que “todos os factos serão relatados ao Ministério Público a quem caberá aferir da legalidade das condutas ora em causa”.

Já no Twitter, a deputada não inscrita também comentou brevemente o assunto: “‘Em política não vale tudo.’ Pan comunica hoje queixa-crime feita em agosto de 2020 onde sou visada. Que oportuno. Ahahahha”, escreveu.