Internacional

China regista menor taxa de natalidade desde 1978

Os problemas populacionais da China são em grande parte impulsionados por uma política do filho único que foi implementada em 1980

 


A taxa de natalidade da China atingiu o nível mais baixo desde o ano de 1978. Dados divulgados pelo gabinete nacional de estatística do país mostram que houve 8,5 nascimentos por 1.000 pessoas em 2020, a primeira vez em décadas que o número caiu abaixo dos 10.

O anuário estatístico, divulgado no fim-de-semana passado, diz que a taxa natural de crescimento da população - registando nascimentos e mortes - foi de um novo mínimo de 1,45.

O governo está sob pressão para evitar um declínio potencial da população após décadas de políticas intervencionistas sobre o parto, incluindo custos de vida elevados. No entanto, não deu razões para a queda dramática, mas os demógrafos já tinham apontado para o número relativamente baixo de mulheres em idade fértil e para o custo crescente da criação de uma família.

Os problemas populacionais da China são em grande parte impulsionados por uma política do filho único que foi implementada em 1980 e funcionou - com algumas exceções - até 2015. A China revelou uma queda nos divórcios pela primeira vez desde pelo menos 1985, para cerca de 4,3 milhões, embora também houvesse menos casamentos (8,14 milhões), em comparação com 9,27 milhões no ano anterior.