Desporto

Benzema condenado a um ano de prisão com pena suspensa

Após o MP francês ter sugerido uma pena de 10 meses, o Tribunal de Versalhes, em Paris, condenou Karim Benzema a um ano de pena suspensa e uma multa de 75 mil euros.


É já conhecido o castigo que a justiça quer aplicar a Karim Benzema, o francês que milita no Real Madrid desde 2009, e que foi considerado culpado por cumplicidade num caso de tentativa de chantagem a Mathieu Valbuena, antigo companheiro da seleção francesa. Neste caso, Benzema é um dos cinco arguidos suspeitos de estar envolvidos neste esquema de chantagem a Valbuena.

Um ano de prisão com pena suspensa, que deverá ser cumprida em caso de reincidência, bem como uma multa de 75 mil euros, são os castigos aplicados ao internacional francês pelo Tribunal de Versalhes. Benzema não esteve presente no tribunal no momento da revelação da sentença, e negou qualquer irregularidade.

O internacional é acusado de ter tido uma conversa com Valbuena, onde o terá tentado convencer a entrar em contacto com os chantagistas que, alegadamente, teriam em sua posse um vídeo de cariz sexual com o qual o estariam a tentar extorquir. Como tal, descreveu o tribunal, Benzema constituiu uma intervenção ‘deliberada’, com o objetivo de fazer Valbuena pagar o respetivo valor exigido para evitar a publicação do referido vídeo, em complot com os chantagistas, um dos quais seria um seu velho amigo de infância.

recurso iminente Em resposta ao anúncio da sentença, a equipa legal do jogador francês, admitiu que a equipa de Benzema vai mesmo avançar com um recurso à decisão. Sylvain Cormier, um dos seus advogados, defendeu que esta foi uma decisão “contraditória”, onde “o tribunal indicou claramente que Benzema não tinha conhecimento das manobras preliminares”. “Foi condenado com uma pena severa e injusta. Estamos bastante atónitos com esta decisão. O recurso é necessário”, continuou o advogado de Benzema, em declarações aos jornalistas,

“É um mau resultado porque não corresponde à realidade dos factos. O Sr. Benzema virá explicar-se e, na minha opinião, será feita luz. Virá se não ficar retido por motivos profissionais. Obviamente, a ausência dele contou na decisão, mas informámos o tribunal disso”, defendeu também Antoine Vey, outro dos advogados de Benzema.

O Real Madrid não quis comentar o caso.

vídeo ‘picante’ A história por trás da condenação merece recordação, e data de 2015. Na altura, segundo foi avançado pela investigação, Valbuena terá pedido a um homem de Marselha, chamado Alex Algot, que carregasse alguns conteúdos do seu telemóvel para um novo dispositivo. Algot, no entanto, terá encontrado imagens de conteúdo sexual no dispositivo e, junto com o também arguido Mustapha Zouaoui, terá aproveitado a oportunidade para ameaçar e tentar chantagear Valbuena.

Diz-se que Valbuena terá recebido várias chamadas em tom ameaçador, sobre o assunto, onde lhe era exigido que pagasse milhares de euros para evitar a publicação do vídeo em questão. O mesmo ter-se-á negado a colaborar e informou as autoridades, continuando a receber mensagens e chamadas ameaçadoras.

Segundo conta a investigação, e após várias tentativas falhadas de extorção, os chantagistas terão contactado Karim Zenati, amigo de infância do próprio Benzema, para incluir o amigo no esquema.

Assim, em outubro de 2015, Benzema aproximou-se de Valbuena, num estágio da seleção nacional, sugerindo que Zenati poderia ajudá-lo com o caso. Afinal de contas, o amigo de infância de Benzema foi também condenado, neste mesmo caso, a uma pena de 15 meses de prisão.

Foi neste momento que o Tribunal de Versalhes considera que houve uma tentativa de chantagem por parte de Benzema. O jogador do Real Madrid terá, defende a acusação, entrado em esquema com os chantagistas, para tentar levar Valbuena a aceitar as suas exigências.

Benzema, por sua vez, sempre negou essas acusações, afirmando estar simplesmente a tentar ajudar o seu colega de equipa a livrar-se da gravação que o comprometeu em primeiro lugar.

federação com benzema No início da polémica, em 2015, Benzema e Valbuena foram suspensos da seleção nacional francesa. Em 2021, no entanto, Didier Deschamps decidiu fazer Benzema regressar ao emblema nacional e, apesar das acusações, e da própria condenação, o tratamento de Benzema – que é candidato à Bola de Ouro 2021 – por parte da seleção nacional francesa não deverá mudar. O presidente da Federação Francesa de Futebol, Noël Le Graët, chegou mesmo a admitir que o jogador não seria excluído da equipa, caso fosse condenado. “O treinador será sempre responsável pela sua seleção, e Benzema não será excluído por causa de uma eventual sanção judicial”, disse Le Graët ao jornal Le Parisien, no início deste mês.

Agora, depois do anúncio da condenação de Benzema, o presidente da Federação francesa voltou a pronunciar-se sobre o assunto. “Não sei o que vão decidir o Karim e os seus advogados, nomeadamente se apelam [ao Tribunal da Relação], mas no que diz respeito à Federação não há alteração”, disse Le Graët, em resposta o diário L’Équipe. “Ele não jogou por vários anos pela seleção de França, por isso o que aconteceu hoje nada muda. Permanece selecionável, embora lamente esta terrível situação. Esta sanção não muda nada para mim. Ele é eficiente, comporta-se perfeitamente bem. Não fazia sentido a federação dar-lhe um castigo mais pesado que a Justiça. Se o Deschamps quiser chamá-lo, a Federação não fará oposição. Não há obstáculo para que continue a jogar pela seleção francesa”, concluiu Le Graët.

justiça no futebol Benzema junta-se assim à lista de jogadores de futebol que, num momento ou noutro, tiveram problemas com a justiça. Recentemente, por exemplo, Benjamin Mendy, também ele representante da seleção nacional francesa, foi acusado de seis crimes de violação e um de abuso sexual, alegadamente ocorridos entre outubro de 2020 e agosto de 2021, e está em prisão preventiva desde 26 de agosto.