Economia

Volkswagen Autoeuropa celebra 30 anos em Portugal

Na celebração dos 30 anos da Volkswagen Autoeuropa em Portugal, António Costa realçou que a empresa representa 6% das exportações nacionais, mais do dobro de há 20 anos.


A Volkswagen Autoeuropa comemorou esta sexta-feira o seu trigésimo aniversário, uma data que foi assinalada com a apresentação oficial do novo T-Roc pelas mãos do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e do Primeiro-Ministro, António Costa, ato em que também esteve presente Pedro Siza Vieira, Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital.

Na cerimónia de celebração dos 30 anos, Marcelo Rebelo de Sousa elogiou a forma como a empresa cresceu e se implementou em Portugal: “A Autoeuropa correu bem porque mostrámos que eramos capazes de fazer, e bem feito, na indústria automobilística. Existe entre nós uma lealdade e colaboração recíprocas que não se quebra. E daquilo que sonhamos para o papel de Portugal no futuro contamos com a Volkswagen Autoeuropa”.

O Presidente da República deixou ainda uma palavra de agradecimento aos colaboradores da empresa, referindo que “os trabalhadores da Autoeuropa foram, são e serão excecionais, ultrapassando sempre perspetivas diferentes".

"É a chave secreta da empresa. A coesão social que vai para além de cada dificuldade do momento quando aquilo que está em causa é tão importante para a família Autoeuropa e para as famílias de quem trabalha aqui”, acrescentou.

Por seu turno, António Costa fez uma retrospetiva do percurso da unidade de Palmela: “A Autoeuropa não foi só o maior investimento direto estrangeiro que aconteceu em Portugal. Foi também uma potencia transformadora da nossa economia. São 6% das nossas exportações, mais do dobro de há 20 anos. A Autoeuropa contribuiu para mudar a cultura empresarial em Portugal e a compreensão sobre o investimento da qualificação dos recursos humanos para a modernização do tecido industrial. A presença da Autoeuropa trouxe o desenvolvimento do cluster automóvel nacional, e o peso deste cluster é da maior importância para olharmos para os desafios do futuro”.

Na qualidade de representante da Volkswagen, Alexander Seitz, membro do Conselho de Administração da marca com a responsabilidade de Controlling and Accounting, realçou o desempenho da Volkswagen Autoeuropa ao longo dos anos. 

“Graças à competência de toda a equipa, a empresa tem sido um exemplo de desempenho e confiança na marca Volkswagen, atingindo de forma consistente os seus objetivos. Neste âmbito gostaria ainda de destacar o foco no trabalho e a dedicação nas tarefas e, consequentemente, o resultado positivo na resiliência dos custos da fábrica e uma competitividade superior no recente contexto da pandemia de covid-19”, frisou o responsável.

Na sua primeira intervenção como diretor-geral da empresa, Thomas Hegel Gunther falou sobre a transformação que a indústria automóvel atravessa e como a Volkswagen Autoeuropa viverá esta nova realidade.

“Hoje em dia, a incerteza é uma das poucas coisas que a indústria automóvel tem como certa. Estamos a viver a maior mudança de paradigma na indústria automóvel que algum de nós já assistiu. E por isso, a Volkswagen Autoeuropa tem de ser ágil, flexível e rápida a preparar-se para o que o futuro nos traga", considerou.

Antes, Miguel Sanches, diretor-geral da Volkswagen Autoeuropa durante os últimos cinco anos e recentemente nomeado vice-presidente de operações da Volkswagen do Brasil e da região SAM, agradeceu a todos aqueles que estiveram na origem da Autoeuropa.

 

Os comentários estão desactivados.