Internacional

Vítimas de violência sexual desiludidas com sistema de asilo do Reino Unido, diz relatório

Entrevistas de asilo insensíveis ao género e por vezes desumanas, assédio sexual em alojamentos instáveis e falta de acesso a cuidados de saúde são alguns dos fatores que agravaram o trauma dos migrantes.


As vítimas de violência sexual enfrentam mais abusos e traumas em resultado do processo de asilo no Reino Unido e são sistematicamente dececionadas pelas autoridades, de acordo com um estudo conduzido pela equipa de investigação da Sereda (Sexual and Gender Based Violence against Refugees from Displacement to Arrival).

A investigação revelou que entrevistas de asilo insensíveis ao género e por vezes desumanas, assédio sexual em alojamentos instáveis e falta de acesso a cuidados de saúde e apoio psicológico foram apenas alguns dos fatores que agravaram o trauma dos migrantes forçados no Reino Unido.

“Há muita coisa que poderíamos fazer que não custa nada, ou custa pouco, e que garantiríamos que poderíamos tratar as mulheres de uma forma que não as assustasse para o resto das suas vidas”, afirmou Jenny Phillimorem da Universidade de Birmingham, que liderou o estudo. "Temos toda uma série de recomendações, mas em última análise queremos um sistema de asilo humano que não trate as pessoas de forma diferente porque elas não são cidadãos. Precisamos de uma ética de cuidados", alertou.

Algumas das recomendações incluem aconselhamento antes e depois da entrevista, provisão de advogados independentes para participarem nas entrevistas, alojamento para mulheres desacopladas, bem como provisão especial para pessoas LGBTQI, e maior investimento em serviços de apoio psicológico.

 

Os comentários estão desactivados.