Internacional

China proíbe acesso a jornal espanhol ABC

Se antes o site podia ser lido sem problemas no país, agora aparece uma mensagem a avisar que não pode ser aberto “porque o servidor no qual está localizado não está a responder”.


O jornal espanhol “ABC” juntou-se este domingo à longa lista de meios de imprensa internacionais já censurados na China - “The New York Times”, “The Washington Post”, “The Wall Street Journal”, “The Guardian”, “The Economist”, “The Independent”, a “BBC”, “Der Spiegel”, “Bild” , “Frankfurter Allgemeine Zeitung”, “El País” e “El Confidencial” - na sequência de dois artigos que geraram polémica.

Segundo a publicação da “ABC”, o site foi bloqueado depois da publicação de um perfil do presidente chinês, Xi Jinping, e de uma reportagem sobre a tenista Peng Shuai e outras personalidades que desapareceram temporariamente no país.

Se antes o site podia ser lido sem problemas na China, agora aparece uma mensagem a avisar que não pode ser aberto “porque o servidor no qual está localizado não está a responder”.

Com o bloqueio, o jornal espanhol passa a ser o último meio de comunicação internacional proibido por Pequim.

Para ter acesso à ABC na China, é necessário utilizar uma VPN - uma ligação de pagamento a um servidor de internet no exterior que permite contornar a censura da sua grande rede cibernética.

O “ABC” adianta ainda que não recebeu nenhuma informação oficial sobre o motivo desta censura, mas tudo indica que “foi por causa daqueles dois artigos publicados no fim de semana”.

Os comentários estão desactivados.