Economia

UE. Tráfego aéreo de passageiros derrapa mais de 73% em 2020

Portugal contou com uma quebra de 69,9% no número de passageiros face a 2019.


O transporte aéreo de passageiros derrapou 73,3% na União Europeia no ano passado, para 277 milhões de passageiros. Os dados foram avançados esta segunda-feira pelo Eurostat que revela que Portugal registou uma das reduções percentuais mais baixas, com uma quebra de 69,9% no número de passageiros face ao ano anterior.

Mas todos os países registaram quebras no número de passageiros, com o top3 de maiores descidas a ser ocupado pela Eslovénia (83,3%), Eslováquia (82,4%) e Croácia (81,9%).

Já as descidas menos acentuadas foram verificadas no Luxemburgo (com menos 67%), Bulgária (com 68%) e Grécia (com 69%).

A culpa foi, claro está, da pandemia. “Para evitar a disseminação da covid-19, países ao redor do mundo tomaram uma série de medidas restritivas desde o início de 2020”, lembra o gabinete de estatística europeu, que não tem dúvidas: “A indústria de transporte aéreo foi severamente atingida”.

Segundo o Eurostat, foi o Aeroporto Charles De Gaulle, em Paris, que registou o número mais elevado de passageiros (22 milhões). Já o de Frankfurt manteve-se como o principal aeroporto europeu no ano passado para carga e correio (1,9 milhões de toneladas).

Os comentários estão desactivados.