Internacional

Número de jornalistas presos por todo o mundo com novo recorde, diz estudo

O número repórteres presos aumentou 15 vezes em relação a 2020.


O número de jornalistas presos por todo o mundo atingiu um novo recorde este ano, com 293 repórteres presos desde 1 de dezembro de 2021, segundo o comité sem fins lucrativos para a Proteção dos Jornalistas, no seu inquérito anual sobre a liberdade de imprensa e os ataques aos meios de comunicação social.

Pelo menos 24 jornalistas foram mortos devido ao seu trabalho de cobertura e outros 18 morreram em circunstâncias que tornam demasiado difícil determinar se foram visados devido ao seu trabalho, diz ainda o estudo. 

Embora as razões para prender jornalistas sejam diferentes de país para país, o número recorde reflete uma agitação política por todo o mundo e uma crescente intolerância de reportagens independentes, de acordo com as organizações sem fins lucrativos sediadas nos EUA.

“É o sexto ano consecutivo em que o CPJ documentou um número recorde de jornalistas presos em todo o mundo", disse o diretor executivo, Joel Simon. "O número reflete dois desafios inextricáveis - que os governos estão determinados a controlar e gerir a informação; e que são cada vez mais descarados nos seus esforços para o fazer".