Desporto

Adeptos que provocaram confrontos em frente ao Estádio da Luz já foram libertados

Autoridade afirmou que a rixa pode ter sido fruto de um encontro combinado.


Os 54 "alegados adeptos" do Dínamo Kiev que, na quarta-feira, foram detidas antes do jogo da Liga dos Campeões entre o Benfica e o Dínamo de Kiev foram esta quinta-feira libertados e sujeitos a Termo de Identidade e Residência (TIR).

A informação foi dada pela subcomissária da Polícia de Segurança Pública (PSP) Laura Bicheiro à agência Lusa: "Os detidos foram restituídos à liberdade, depois de terem sido presentes a tribunal e sujeitos à medida de termo de identidade e residência".

A autoridade admitiu esta manhã em comunicado que os confrontos podem ter resultado de um "encontro combinado", sendo que não foi adiantado se os mesmos, que foram ouvidos no Campo da Justiça, em Lisboa, já estão a viajar para fora de Portugal.

No comunicado, o Comando Metropolitano da PSP escreveu que os detidos são "alegados adeptos" do Dínamo Kiev, admitindo que também foram identificados "adeptos do clube visitado", e que estavam ainda a ser efetuadas diligências para identificar outros intervenientes.

Na quarta-feira, antes do jogo entre o Benfica e o Dínamo Kiev, a PSP deteve 54 pessoas por serem suspeitas do crime de participação em rixa entre adeptos das duas equipas nas imediações do Estádio da Luz, que obrigou à intervenção policial.

"No momento da intervenção, os polícias foram alvo de arremesso de várias pedras, garrafas e tochas, sendo necessário recorrer aos meios coercivos para cessar com os confrontos. Face ao escalar dos confrontos entre os adeptos e consecutiva confrontação para com a atuação policial, a fim de se preservar a integridade física dos polícias e de terceiros, foi necessário efetuar 17 disparos de arma de fogo para o ar e prosseguir com a ação de detenção dos intervenientes", lê-se no documento.

O Benfica garantiu o apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões, depois de vencer o Dínamo Kiev, por 2-0, na sexta jornada do grupo E.

Os comentários estão desactivados.