Politica

Fernando Medina é a quinta escolha da lista de deputados do PS para Lisboa

Já foi apresentada a lista de candidatos a deputados para Lisboa, encabeçada por António Costa. O décimo lugar atribuído ao secretário de Estado da Energia, João Galamba, o que está a causar perturbações no PS. 


Fernando Medina está na quinta posição na lista das candidaturas a deputados do PS em Lisboa, encabeçada pelo secretário-geral socialista, António Costa, seguido pela vice-presidente do parlamento Edite Estrela e pela ministra Mariana Vieira da Silva. 

Segundo a proposta de lista à qual a agência Lusa acedeu, antes do ex-presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Media, está o líder da FAUL e secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro. Já no sexto lugar encontra-se a ministra da Cultura, Graça Fonseca, e no sétimo o secretário-geral da JS, Miguel Matos.

De seguida, está Sérgio Monte, da direção da UGT, na oitava posição e a dirigente e deputada Maria da Luz Rosinha em nono lugar.

Porém, a partir do décimo lugar a escolha complica-se, havendo problemas entre os membros da Comissão Política da FAUL, segundo indicou uma fonte socialista à mesma agência. 

Diversos dirigentes federativos estão contra a colocação do secretário de Estado da Energia, João Galamba, na décima posição, tendo sido prevalecida esta escolha do que outros deputados como Marcos Perestrello, Susana Amador, Sérgio Sousa Pinto, Pedro Delgado Alves e Isabel Moreira.

De acordo com a mesma fonte, na reunião foi aprovada pela grande maioria uma recomendação ao líder do partido, para que, na segunda-feira, durante a reunião da Comissão Política Nacional do PS, que irá ditar as listas oficiais de candidatos a deputados, "seja corrigida" a situação de João Galamba. 

Também estão a surgir problemas como a deputada Romualda Fernandes, que consta na 27ª posição, tendo sido apresentada pela direção da FAUL, cujo lugar é considerado como "zona cinzenta de eleição".

Note-se que nas eleições legislativas em outubro de 2019, o PS elegeu 20 deputados pelo círculo eleitoral de Lisboa.

Os comentários estão desactivados.