Economia

Eventos. Setor mostra quebra de 38% em dezembro

Setor dos eventos já começa a sentir impacto das restrições à pandemia. “É alarmante, a reação dos portugueses foi imediata”, diz diretora de Novos Negócios da Fixando.


O aumento no número de novos casos de covid-19 no país e as novas restrições começam já a afetar alguns setores o dos eventos não fica de fora. E os mais recentes dados da Fixando não deixam margem para dúvidas: depois de uma análise ao movimento na plataforma entre 25 de novembro e 8 de dezembro junto de 8750 especialistas, chegou-se à conclusão que a procura dos portugueses pelo setor dos eventos já caiu 38% desde o anúncio das medidas de contenção “anulando as hipóteses de retoma económica do setor”.

Para Alice Nunes, diretora de Novos Negócios da Fixando, os números são preocupantes. “É alarmante a quebra para todo o setor, pois a reação dos portugueses foi imediata”, alerta.

Ainda assim, a empresa diz que não é possível, para já, projetar quais serão as quebras exatas no volume estimado de negócios deste setor. Mas de uma coisa não tem dúvidas: se esta quebra se mantiver até ao final do ano, os especialistas não vão conseguir alcançar as metas financeiras para esta ano. 

 No que diz respeito aos serviços mais afetados, o destaque vai para os serviços de aluguer de equipamento para festas (-71%), catering para festas e eventos (-60%), DJ’s (-52%), insufláveis (-51%) e espaços para eventos (-48%). 
 “Temos ainda  a esperança que, caso as medidas e o número de casos não se agravem nas próximas semanas, o mercado se volte a adaptar e a procura estabilize”, estima a mesma responsável.

 E deixa o alerta de que o agravamento da pandemia vai afetar “de forma igualmente severa” outros setores do mercado terciário e, por isso, defende que é necessário que empresas e especialistas continuem a apostar na digitalização e na adaptação dos seus negócios para uma resposta robusta às flutuações na situação pandémica.

A verdade é que, desde que as novas medidas de restrição foram anunciadas, foram vários os eventos a nível nacional que – na sua maioria por precaução – foram cancelados ou adiados.

Os comentários estão desactivados.